Mulher perde mais de R$ 50 mil depois de conhecer golpista em Tinder - TV Tudo
Início » Mulher perde mais de R$ 50 mil depois de conhecer golpista em Tinder

Mulher perde mais de R$ 50 mil depois de conhecer golpista em Tinder

A vítima se relacionou amorosamente e está devendo mais de 50 mil reais

por TV Tudo

Atualmente, existe um aplicativo praticamente para cada necessidade. Dentre todos os tipos, um dos mais populares são os aplicativos de relacionamento. Deles, o mais famoso continua sendo o Tinder. Nessas plataformas, é possível encontrar os mais variados tipos de pessoas, e isso pode ser ao mesmo tempo uma coisa boa, pois a pessoa pode realmente encontrar sua cara metade, como algo muito ruim, como aconteceu com essa mulher.

A mulher, de 31 anos, de Mauá, na Grande São Paulo, denunciou violência psicológica e estelionato depois de ter tido um prejuízo de mais de 50 mil reais. O prejuízo foi causado por um golpista que ela conheceu através do Tinder. O pior de tudo é que a mulher não foi a única vítima dela. De acordo com a Delegacia de Defesa da Mulher de Mauá, ele também cometeu o mesmo crime com seus próprios pais.

Os dois se conheceram em fevereiro desse ano. Na época, o golpista, de 26 anos, morava em Atibaia e estava em Mauá fazendo um serviço para a sua suposta empresa de alvenaria. De acordo com a mulher, os dois saíram logo no começo se deram muito bem.

Começo do caso

Tecnoblog

Ele viajava nos finais de semana para ir visitá-la e sugeriu alugar um imóvel para ficar mais perto dela. Foi então que a mulher ofereceu que o homem ficasse no imóvel no fundo da casa dos pais dela e que os dois começassem a morar juntos.

No dia 11 de abril, a mulher atendeu uma ligação de uma financeira que estava pedindo dados para concluir uma solicitação de empréstimo. Nesse momento, ela se assustou e disse que não havia solicitado empréstimo nenhum.

Entretanto, quando a mulher foi consultar suas contas, ela descobriu que o golpista tinha acessado os aplicativos dela e feito, pelo menos, três empréstimos. Foram eles no Nubank, um de 20 mil reais, e no Itaú, um de 18 mil reais, e em seguida outro de sete mil reais.

Golpe

Tecmundo

Segundo a mulher, o homem estruturou o golpe de uma forma bem complexa. Para ela, ele dizia que estava com o nome sujo por causa da empresa que ele tinha e que, por isso, não tinha cartões de crédito.

No primeiro mês que estavam juntos, ele pedia para mulher passar as compras no cartão dela e transferia o valor para ela corretamente. Depois de ter ganhado a confiança da vítima, o golpista pedia que a mulher passasse compras mais altas em seu cartão.

Somente depois que a vítima descobriu que o dinheiro que o golpista lhe passava vinha dos empréstimos que ele tinha feito no nome dela. Tanto que, em uma outra época, o golpista planejou viagens com sua parceira falando que tinha ganhado um dinheiro extra no trabalho. Ela não desconfiava que, na realidade, todo dinheiro era proveniente dos empréstimos sem consentimento.

Além disso, a mulher conta que demorou a entender que estava sendo vítima de um estelionatário e que se sentiu culpada de ter usufruído do dinheiro mesmo sem saber a sua origem ilícita.

omo se não bastassem os empréstimos feitos pelo golpista, a vítima ainda está com dívidas em seus cartões que somam mais de 15 mil reais.

Vida

ACIJ

Atualmente, a mulher trabalha com atendimento de telemarketing e ganha menos de dois mil reais por mês. Ainda assim, os bancos se recusam a retirar a dívida, já que as solicitações foram feitas através do próprio telefone da mulher.

Depois de tudo acontecido, ela registrou um boletim de ocorrência eletrônico de ameaça e violência doméstica. Mas depois, ela foi até a Delegacia de Defesa da Mulher de Mauá, onde a natureza do crime foi alterada para estelionato e um inquérito policial foi instaurado.

Fonte: R7

VIA: Fatos desconhecidos

Relacionado