Município de Londrina sugere a adoção de novo critério de afastamento em trabalhadores com Covid - TV Tudo
Início » Município de Londrina sugere a adoção de novo critério de afastamento em trabalhadores com Covid

Município de Londrina sugere a adoção de novo critério de afastamento em trabalhadores com Covid

por TV Tudo

O secretário municipal de Saúde, Felippe Machado, se reuniu na tarde desta quarta-feira (19) com representantes de entidades e associações de classe de Londrina. No encontro, o secretário propôs uma medida que poderá impactar positivamente a rede pública de saúde, principalmente as unidades exclusivas para pacientes com síndromes respiratórias. A solicitação é de que as empresas, indústrias e demais empregadores elaborem e apliquem um aditivo às convenções de trabalho, autorizando o afastamento do trabalhador apenas com o laudo positivo de exame para Covid-19.

Participaram do encontro representantes da Associação Comercial e Industrial de Londrina (ACIL), Clube de Engenharia e Arquitetura de Londrina (CEAL), Sindicato da Indústria da Construção Civil (Sinduscon Norte), Sindicato do Comércio Varejista de Londrina (Sincoval), e do Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico (Sindimetal).

A medida propõe que essa ação tenha validade pré-determinada até 28 de fevereiro de 2022, e foi motivada pelo número cada vez maior de pacientes com Covid-19 que buscam as unidades de referência para obter apenas o atestado médico. A circulação da variante Ômicron, que possui maior capacidade de transmissão, tem refletido em superlotação dessas unidades, sendo a maioria dos pacientes sem sintomas ou com quadros gripais leves.

Para atender esse aumento da demanda, o secretário de Saúde anunciou, na manhã desta quarta-feira (19), a ampliação de quatro para seis unidades de referência de quadros respiratórios. A Prefeitura também oferta consultas em telemedicina, mediante agendamento no Disque-Covid (0800-400-1234), para fornecer o atestado de afastamento aos pacientes que já tem o resultado positivo para Covid-19 e não apresentam sintomas ou sinais de alerta.

O pedido apresentado aos representantes será levado para que cada entidade faça sua apreciação e, em caso de adesão, aplique e divulgue aos seus funcionários e colaboradores. “Fizemos essa solicitação e pedimos que providenciem esse aditivo, porque temos muitos pacientes sem sintomas ou com sintomas mais leves que fizeram seu teste na rede privada, em laboratórios ou farmácia, mas procuram as unidades da rede municipal apenas em busca do atestado médico. O isolamento é importante para frear a transmissão, e cremos que isso vai otimizar muito os atendimentos de outros perfis de pacientes”, acrescentou Machado.

O secretário destacou aos representantes das entidades e associações que a Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, fará a validação dos laudos positivos para Covid-19. “Temos condições de atestar a veracidade desses exames, já que há notificação compulsória para cada resultado positivo de Covid-19, seja o teste feito na rede pública ou na rede privada”, citou.

Um levantamento da Secretaria Municipal de Saúde apontou que, dentre todos os testes para detecção de Covid-19 feitos na cidade, cerca de 30% são realizados em farmácias. “Quanto maior o volume de pessoas doentes, mais profissionais de saúde são necessários. E estamos enfrentando dificuldade em repor as equipes, já que o índice de profissionais afastados também está crescendo. Por isso, creio que esta é uma alternativa simples que vai frear esse aumento da demanda por atendimentos”, complementou Machado.

A recomendação aplicada na rede municipal de saúde para a duração do isolamento é de dez dias de afastamento, contado desde o primeiro dia de sintoma, e sete dias para assintomáticos, contado a partir do resultado positivo.

Relacionado