No RJ, trem não consegue seguir trajeto após ferrovia ser asfaltada - TV Tudo
Início » No RJ, trem não consegue seguir trajeto após ferrovia ser asfaltada

No RJ, trem não consegue seguir trajeto após ferrovia ser asfaltada

por TV Tudo

Em algumas cidades, há bairros em que a população implora para que a Prefeitura coloque asfalto nas ruas. Porém, em Magé (RJ), a situação foi ao contrário: tinha pavimento onde não devia ter. Isso porque o poder público implantou asfalto na ferrovia que corta o distrito de Suruí.

Sendo assim, um trem que estava viajando nessa segunda-feira teve que parar até que o material fosse retirado. O caso teve gravação e virou tema de diversas piadas na internet, a maioria ironizando a eficiência do poder público no cuidado das cidades.

Atenção! Asfalto na pista! 

Na tarde dessa segunda-feira (16), internautas caíram no riso com uma situação desastrosa. No vídeo postado por um cidadão, é possível ver um trem parado em uma ferrovia da baixada fluminense.

Conforme o cinegrafista abaixa a câmera, o espectador descobre o que está gerando a pausa: uma extensão de cerca de 6 metros de massa asfáltica. Anteriormente, ali era um ponto de encontro entre uma ferrovia e uma rua pavimentada. No entanto, alguém viu aquela zona com trilhos e deu a ordem de asfaltar o trecho, para deixar tudo homogêneo.

O problema é que, por mais que seja um pequeno percurso com asfalto, já é o suficiente para desestabilizar um trem que passe por ali. Por isso, o maquinista não quis arriscar a segurança de si e demais passageiros a bordo.

O fato é que, além de piadas, a obra gerou constrangimentos e demissões. Em nota, a empresa que opera a ferrovia informou que a volta do funcionamento se deu graças aos moradores locais. “Tão logo soube do fato, uma equipe da concessionária foi ao local para a retirada do material e liberação da via, mas os próprios moradores da região já haviam retirado o asfalto. Nossa equipe fez a vistoria do local e liberou a circulação”, diz a nota.

Além disso, a empresa aproveitou a nota para criticar a atitude descuidada do poder público de Magé. “A SuperVia considera o asfaltamento da linha férrea um grave risco à operação dos trens e, consequentemente, à integridade de clientes e colaboradores, além de impactar negativamente na operação com a necessidade de paralisação temporária das viagens”.

Dessa forma, coube à Prefeitura responder com desculpas e adiantando que as devidas providências foram tomadas. Uma delas foi a demissão do responsável pela Operação Tapa-Buraco que ocorria no local.

 

 

Fonte: UOL

 

 

 

Relacionado